Norma da ABNT ajuda e-Commerce de joias

2 minutos

  • O e-commerce passou de R$41,3 bi em 2014 para R$44,6 bi em 2015;
  • A categoria que tem a maior porcentagem de vendas é de moda e acessórios, com 14%, em segundo lugar temos Eletrodomésticos com 13%;
  • Na América latina o Brasil lidera as vendas com $19,79 (2015), representando um aumento em relação ao ano anterior de 17,30%.
norma abnt cb033

São com os dados do e-bit que começamos a postagem

Movimentando números tão altos e certificando que o e-commerce tem uma vida longa e próspera para os próximos anos, se faz necessário o uso de normas, regras e leis esse mercado. E é sobre uma nova norma que iremos abordar ao decorrer desse conteúdo. Então, vamos ao trabalho!

No dia 20 de setembro, foi publicada a norma ABNT NBR 16540:2016 – Pérolas naturais, cultivadas, compostas e imitações – Terminologia e classificação, elaborada pelo Comitê Brasileiro de Joalheria, Gemas, Metais Preciosos e Bijouteria (ABNT/CB-033).Esta Norma estabelece a terminologia e classificação (nomenclatura) para pérolas naturais, cultivadas, compostas e imitações, com referência no uso comercial e em conformidade com as práticas comerciais internacionais.

Como visto no início dessa publicação, o mercado cresce no Brasil, e o setor de moda e acessórios (que inclui jóias e semi jóias) está se destacando. Inclusive, para atender a necessidade de obter melhores resultados, já existem cerca de 15 normas técnicas sobre este tema. Como você pode ver nesse link.

Para não ter dúvidas sobre o impacto, e sob quais diretrizes algumas normas são criadas, teremos abaixo os comentários dos dois lados.

Anderson Soares, bibliotecário da ABNT e Vanessa Robert, designer de jóias e fundadora do e-commerce que leva seu nome.

colar-perolas-vanessa-robertSeguindo a etiqueta, começamos com o comentário da Vanessa sobre a criação e uso das normas.
As normas técnicas permitem que o consumidor saiba exatamente o que está comprando e tenha uma base de comparação correta quando for ver produtos em lojas diferentes, e essa clareza é muito importante tanto para o lojista quanto para o comprador. Além disso, no caso específico da joalheria, pode ajudar muito, como no caso das medidas de anel, que cada fornecedor tinha uma medida ligeiramente diferente, e agora com a norma isso tende a ser igual em todas as lojas, facilitando a vida de todo mundo.”

ABNT

Do outro lado a visão de quem atua diretamente com Normalização.

“Os pequenos negócios como qualquer grande organização, devem atentar para o que está disponível ao mercado quanto aos regulamentos e normas técnicas. Essas informações técnicas refletem nas questões de segurança e proteção dos recursos naturais, assuntos hoje observados pela maioria dos consumidores. Aliás, os consumidores estão cada vez mais exigentes, por isso, a qualidade é algo que vai muito além de fatores como o bom atendimento. Claro que a regra sempre será aumentar a satisfação do cliente, mas esse cliente observa outros aspectos. Além disso, utilizar as normas técnicas garante menores custos e incide diretamente na competitividade do setor. É um benefício para quem produz e para quem consome. Uma relação onde todos ganham.”

  Para acessar o catálogo completo da ABNT, acesse www.abnt.org.br/catalogo.

Daniel Arend

MBA em Estratégia Empresarial e Inteligência Competitiva. Gestor da equipe de executivos de conta da SEO Master e docente na Pós Estratégia em Mídias Digitais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *